Welcome to Escoteiros do Brasil - Amazonas   Click to listen highlighted text! Welcome to Escoteiros do Brasil - Amazonas
» » Grupo Escoteiro do Amazonas visita o centro de controle aéreo do CINDACTA IV

Grupo Escoteiro do Amazonas visita o centro de controle aéreo do CINDACTA IV


21 de dezembro de 2017


No último sábado, dia 26 de dezembro, a Tropa Sênior Xavante do (8º AM) Grupo Escoteiro do Ar Ágape Mindú, realizou uma visita técnica ao Destacamento de Controle do Espaço Aéreo do Aeroporto Eduardo Gomes – DTCEA-EG, que tem a responsabilidade de controlar e gerenciar as aeronaves do aeroporto. O DTCEA-EG é um dos destacamentos do CINDACTA IV, que tem como missão institucional garantir a vigilância e o controle da circulação aérea geral, bem como conduzir as aeronaves que são responsáveis pela integridade e a soberania do espaço aéreo brasileiro, na área de sua circunscrição. Atuando em uma área de 5,2 milhões de quilômetros quadrados, abrangendo os estados do Amazonas, Pará, Roraima Rondônia, Amapá, Acre, Mato Grosso, Tocantins e parte do Maranhão.

Os Jovens da Tropa Sênior Xavante foram conduzidos em um tour, pelo Comandante do DTCEA-EG Major Aviador Antonio Carlos Neves Trigueiro e pelos instrutores Sgt. Giron e Sgt. Oliveira à Torre de Controle-EG (TWR-EG), Centro de Aproximação Manaus (APP-MN), Centro Meteorológico de Área-EG (CMA-1) e à Estação Meteorológica de superfície, e, com toda a presteza eliminaram qualquer dúvida que existia dos jovens sobre o funcionamento do DTCEA-EG. O comandante apresentou aos jovens os aspectos gerais de funcionamento do DTCEA-EG, receberam instrução sobre os sistemas de meteorologia, telecomunicações, radares, computadores e sua importância na aviação. As perguntas ao Comandante Trigueiro foram as mais diversas, o conhecimento que os jovens ganharam sobre a operação dos aeródromos.

Segundo o Major Trigueiro: “Conhecer as condições meteorológicas é fundamental para manter a segurança das rotas aéreas. A direção e velocidade do vento ao longo da mesma, a pressão atmosférica, ocorrência de tempestades e a formação de nuvens na rota (como cúmulus-nimbus) são informações fundamentais e podem levar à desvios de rota e, por consequência, maior consumo de combustível, por isso a importância de acompanhar essas fenômenos e agir preventivamente” disse o major.

  • Compartilhe:

Escoteiros do Brasil - Educação e lazer para crianças e jovens
Click to listen highlighted text!